seg/06/20

5 conselhos de ouro para a tomada de decisão

Que a vida é feita de escolhas e que a tomada de decisão pode ser muito complicada, todo mundo sabe. No mundo corporativo, esse assunto deve ser encarado com muito cuidado, já que os processos empresariais costumam envolver custos e pessoas.

A maior parte das histórias que compartilho sobre minha jornada como empresário estão ligadas às decisões. Atenção aos fatos, inteligência emocional e flexibilidade são algumas características que você precisa preservar. Vou falar mais sobre isso ao decorrer do artigo. Vamos lá?

1. Identificando o problema antes da tomada de decisão

Parece óbvio, mas os inícios não devem ser ignorados. Um empresário não pode fazer uma boa tomada de decisão se não souber identificar a raiz do problema.

É importante ter cuidado na hora de fazer um panorama da situação, verificando o tamanho do impacto que as suas escolhas podem causar. Quando a tomada de decisão é mal pensada, o custo poderá ser alto e, até mesmo, irreversível. Avalie a raiz do problema.

2. Coletando o máximo de informações

Você se considera capaz de estudar sistematicamente a realidade da sua empresa? Essa prática é essencial para a tomada de decisão e envolve a coleta do máximo de informações de todos os lados.

Quanto mais você se basear em informações concretas, maiores serão as suas chances de fazer uma escolha eficiente. Nesse quadro, considere todos os aspectos necessários, como público-alvo, capital disponível e concorrência.

3. Respeitando o feeling

Minha experiência com empreendedorismo sempre me diz que não há nada melhor do que confiar em dados seguros sobre os processos envolvidos na decisão. No entanto, essa munição nem sempre é tudo.

Muitas vezes, você precisará confiar no próprio feeling, e talvez essa seja a parte mais complicada. Minha dica é que você encare o feeling como se ele fosse a soma do seu conhecimento e experiência. Faça isso combinando o mesmo com uma análise persistente dos dados.

4. Administrando a impulsividade

Já sabe qual é a raiz do problema? Já ouviu todos os lados e sabe qual decisão tomar? Então mantenha o sinal amarelo aceso e fuja da impulsividade.

Um bom gestor é aquele que consegue planejar suas ações, trabalhando com certeza em cada passo dado. Tomar decisões de cabeça quente pode ser prejudicial para o seu negócio. Além disso, negligenciar o planejamento e a análise aprofundada com a desculpa de “não ter tempo para isso” pode ser o motivo pelo qual você entrará em crise amanhã. Pense.

5. Desenhando um plano B

Por último, mas não menos importante, tenha SEMPRE um plano B. Não existe decisão imune aos imprevistos. A verdade é que uma boa parte dos famosos imprevistos pode ser prevista a partir de uma análise aprofundada do contexto.

Então, sugiro que você tente elaborar hipóteses de possíveis problemas que poderão ocorrer de acordo com cada decisão tomada. Esse é o momento de usar as experiências anteriores e os padrões na rotina da empresa para fugir da crise.

Com as hipóteses feitas, monte um plano B para o caso de combater as ocorrências previstas. E boa sorte!

Agora que você conheceu minhas 5 dicas para tomada de decisão, aproveite para me contar o que você costuma a fazer quando está diante de uma escolha complicada em sua empresa? Deixe um comentário!

Facebook Comments

Sobre Osmar Lopes

Osmar Lopes
Osmar Lopes, atualmente CEO na empresa o Rei das Alianças, criou o blog O Sócio com o desejo de compartilhar experiências vitoriosas sobre como transformar um negócio praticamente falido em sucesso absoluto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *