ter/07/20
Notícias de Última Hora
Corretagem na bolsa de valores
Corretagem na bolsa de valores

Corretagem na bolsa de valores

Corretagem na bolsa de valores

O mercado financeiro, mais especificamente, o mercado de ações tem uma parceira que anda ao seu lado: a corretora de valores.

É nela que muitos clientes confiam suas finanças como também as operações realizadas na bolsa pelos investidores. Mas você sabe exatamente como funciona a corretora?

O que é uma corretora de valores?

A corretora é uma empresa que exerce a compra, venda e na distribuição de títulos de valores mobiliários que trabalham no mercado de ações. São importantes para fazer a mediação entre o investidor e a bolsa de valores.

A corretora opera na bolsa de valores, a pedido do investidor, mediante cobrança de comissão, que é a chamada corretagem. Com esta empresa atuando no mercado a favor do investidor, ela proporciona liquidez e segurança para o investidor.

A taxa de corretagem

Geralmente a taxa de corretagem é fixa, variando às vezes, em um pequeno percentual conforme os investimentos do cliente.

Mas, o que pode causar impacto é a parcela fixa da corretagem, pois quanto maior for o valor do investimento, menor será esse impacto da taxa de corretagem na rentabilidade no retorno.

Digamos que você invista por exemplo r$ 200,00 reais, r$ 20,00 reais será a taxa de corretagem, ou seja, 10%. O investidor vai precisar de um retorno de no mínimo 10% para cobrir o valor gasto na corretagem. Mas se for r$ 2.000,00, a taxa de corretagem vai representar somente 1%, valor este que vai causar menor impacto em seu retorno.

Posso investir na bolsa de valores sem corretora?

Depende. Pode comprar sem corretora por existir ativos que podem ser comprados diretamente do emissor, como por exemplo adquirir títulos de CDB ou LC, sendo necessário fazer o cadastro em cada empresa emissora.

Investindo com a corretora

Com a corretora, fazer aplicações na bolsa, permite que o investidor possa trabalhar com vários CDBs, em diversos bancos e principalmente com uma plataforma que opera renda variável, ou seja, a bolsa de valores em um só lugar.

Sem uma corretora é impossível montar uma carteira de investimentos diversificada e consolidada. As taxas mais comuns cobradas do investidor são:

  • Transferência – é a taxa que a corretora cobra quando o investidor quer tirar seu investimento da mesma. Esta taxa é da corretora e não do seu banco.
  • Taxa do tesouro direto –que seria 0.3% ao ano e a taxa da corretora que seria de 0,30% ao ano
  • Emolumentos – da B3, a qual fazem parte a taxa de liquidação = 0.0275% e a taxa de negociação = 0.003%, no mercado de renda variável de ações, seria em torno de 0.0313%
  • Taxa de custódia – este valor é cobrado para renda fixa ou variável. Ela é usada para manter os ativos do investidor. Algumas corretoras podem fazer a cobrança separadamente e os valores da taxa pode variar de r$ 8,00 ao mês a r$ 12,00 ao mês. Mas já existem algumas corretoras que não tem feito mais essa cobrança de clientes que investem na bolsa de valores.
  • Taxa de corretagem – é a cobrança da corretora por exercer uma operação de compra ou venda de ações na bolsa de valores. Pode variar de r$ 1,00 real ou r$ 20,00 por ordem executada.
  • Mesa de operações – esta taxa é aplicada quando a ordem de investimento é dada através da mesa de operações da corretora, ou seja, o investidor entra em contato com a mesma para fazer uma negociação na bolsa. O valor geralmente é de 0,5% do valor movimentado.
  • IR (imposto de renda) – ao qual as divisões são o day trade = cobrado 20% sobre o lucro e swing trade, a tributação fica em 15% sobre o lucro, isso no mercado de ações à vista. Aqui se o cliente investe em até R$ 20.000 mil reais em vendas de ações no mesmo mês, ele fica isento do IR sobre as mesmas

Dicas para economizar nas taxas

Existem taxas das quais são desnecessárias que podem fazer a diferença no volume do seu dinheiro aplicado na bolsa de valores.

Uma taxa da qual não dá para escapar são os emolumentos da B3, pois se trata do custo pago para bolsa de valores para fazer as operações de negociação, venda e compra dos ativos das ações.

Taxa de corretagem, de custódia e imposto de renda podem ser evitados. Investimento igual ou acima r$ 20.000 no mês para ficar isento. Taxa de custódia e de corretagem, já existem corretoras que não cobram, ou seja, é taxa 0%

Facebook Comments

Sobre Osmar Lopes

Osmar Lopes
Osmar Lopes, atualmente CEO na empresa o Rei das Alianças, criou o blog O Sócio com o desejo de compartilhar experiências vitoriosas sobre como transformar um negócio praticamente falido em sucesso absoluto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *