seg/11/19
Notícias de Última Hora

Quer pagar menos impostos? Elisão fiscal já.

Todo empresário quer fugir da carga tributária que recai sobre as empresas brasileiras. Por mais que as taxas sejam altas, o descompromisso com elas pode sair ainda mais caro. Todavia, você sabia que é possível pagar menos impostos sem operar na ilegalidade? A resposta está na elisão fiscal.

Leia este artigo e descubra como sua empresa pode recolher menos impostos.

Mas o que é elisão fiscal?

Com o objetivo de adequar a empresa a modalidades mais vantajosas, a elisão fiscal é prática contábil utilizada para diminuir o pagamento de impostos.

Essa série de ações está sempre ligada ao planejamento tributário e fiscal. Afinal, é por meio deles que o gestor passa a visualizar o próprio negócio de uma forma mais ampla, tomando melhores decisões.

Como é possível pagar menos impostos na prática?

A resposta para tal pergunta vem de uma série de fatores. A verdade é que não existe uma fórmula mágica. Cada caso é um caso. No entanto, o planejamento sempre pode ajudar.

Se você está atrás de possibilidades reais, chegou a hora de fazer planos concretos. O correto planejamento tributário pode, por exemplo, reenquadrar sua companhia em outra modalidade, o que se converte em menos custos.

Separei as 3 práticas mais efetivas de elisão fiscal. Leia e tire suas dúvidas.

1. O cuidado com o regime empresarial

A maioria dos empreendedores acha que uma empresa no Simples sai muito mais em conta do que no Lucro Presumido e Lucro Real. Porém, algumas empresas que não optam pelo Simples Nacional garantem benefícios fiscais em segmentos específicos. Sendo assim, existem casos em que a companhia economiza muito mais ao sair da simplicidade de recolher apenas um tributo unificado por mês.

Calcule. Cada modalidade é uma modalidade. Tenha certeza de qual alternativa é de fato a melhor para o seu negócio.

2. O pagamento em dia

Para pagar menos impostos, todos os pagamentos que a sua empresa precisa fazer devem estar em dia. Como você deve saber, as multas e juros aumentam o valor final a ser pago. Isso fará com que quantias desnecessárias evaporem do seu caixa.

Sabe aquele pensamento do tipo: “Ah, mas se atrasar só mais um dia…”? Ele pode se repetir por dias e mais dias. Assuma um controle rígido com as finanças. É extremamente importante pagar todas as guias dentro do prazo.

Se não tiver dinheiro para quitar, parcele as dividas em atraso. Só não permita que elas cresçam de modo indiscriminado.

3. Diga não ao barato que sai caro

A desculpa de que está pagando mais barato é muito comum entre empresários que sonegam impostos. Coitados. Mal percebem que estão diante do “barato que sai caro”. E que pode sair caro MESMO.

Sem falar do risco que correm. Já vi empresas sendo inviabilizadas por não poderem arcar com multas e juros multiplicadas

Vale dar uma olhada no artigo 1º da Lei 4.729/65. Ele aborda as condutas que resultam em crime de sonegação fiscal.

O risco não vale a pena. Pode até parecer que não, mas a iniciativa de encontrar outras formas legais para diminuir o peso dos impostos já é uma decisão muito mais inteligente.

Facebook Comments

Sobre Osmar Lopes

Osmar Lopes
Osmar Lopes, atualmente CEO na empresa o Rei das Alianças, criou o blog O Sócio com o desejo de compartilhar experiências vitoriosas sobre como transformar um negócio praticamente falido em sucesso absoluto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *